sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Palmadas no rabo!

Algum tempo que ando decidida por falar deste tema aqui.
Como já devem ter percebido trabalho com miúdos, daqueles que chegam e dão beijinhos e passado 5 minutos estão a ser mal educados.
Além disso são mal educados para os professores, falam deles como se fossem amigos da escola, ameaçam os colegas, não aceitam um conselho ou uma critica, enfim... acho as pessoas que trabalham com crianças compreendem do que falo e com certeza que já passaram por episódios semelhantes senão piores.
Por estas e por outras, sou a favor de umas palmadas. Não digo "coça", "tareia" de criar bicho como alguns pais fazem, mas umas palmadas no rabo, daquelas que ardem um pouquinho e fazem soltar umas lágrimas.
Sou apologista que os professores nas salas de aula deviam ter mais autoridade, que todas as pessoas que trabalham com crianças deviam poder fazer mais alguma coisa do que aplicar um simples castigo. Castigo esse que não tem continuidade em casa e que prejudica imenso o trabalho dos educadores e técnicos.

E vocês o que pensam sobre este tema? Já passaram por situações semelhantes?

11 comentários:

  1. Eu nunca precisei de bater (nem queria), mas sei que há crianças que não vão lá apenas com um pequeno castigo. Tem que ser uma atenção permanente e castigos severos. Claro que se não contarmos com a ajuda dos pais, está o caldo entornado.

    ResponderEliminar
  2. Não penso que seja suficiente. Se os pais não lhes dão educação, não é a escola que vai dar.
    Os valores morais levam-se de casa...

    ResponderEliminar
  3. Ora, durante três anos, trabalhei num local com miudos problemáticos. Alguns muito mal educados, fruto da desatenção e da falta de carinho que tem em casa e trazem isso para a escola. Se já me apeteceu dar um estalo a algum? Já! Mas não me compete a mim. Compete-me informar os pais do comportamento mal educado dos filhos e depois os pais que se entendam com eles (claro, que a maiori infelizmente não quer saber). Depois, se fosse permitido aos professores bater nos alunos, com certeza que haveria alguns que o fariam a torto e a direito (como antigamente). Depois, coloco-me na posição de mãe e penso que não gostaria de um professor assim para o meu filho. Mas como é óbvio percebo o teu lado, nós estamos ali para os ajudar e não para sermos mal tratados. Para isso, já chega a classe política que cada vez mais desgraçam esta profissão.

    ResponderEliminar
  4. Nunca trabalhei com crianças, mas já convivi com muitas na mesma sala de aula. Em todas as minhas turmas havia alguma (ou algumas) crianças mesmo muito desrespeitosas, até mesmo perante autoridade do professor! Eu penso que o essencial é a educação dada em casa... se lhes ensinarem quais os valores correctos desde o início, de certeza que na escola já não haverão faltas de respeito, como tanto se vê por aí!

    ResponderEliminar
  5. Detesto crianças mal educadas tenham a idade que tiverem, mas não acho que uma palmada resolva a má educação, nem em casa nem na escola.
    Não acho que poder dar palmadas dê mais autoridade a um professor de todo!!! Apesar de perceber que para um professor ás vezes pode ser complicado lidar com certas crianças, eu tenho um filho e não admito que ele seja mal educado não preciso de bater para isso (muito pelo contrário)à muitas outras formas muito mais eficazes.
    Bj S

    ResponderEliminar
  6. Eu também acredito que metade dos problemas seriam resolvidos em casa mas infelizmente cada vez mais alguns pais se descartam dessa tarefa que é fundamental para o desenvolvimento das crianças. O pior é que quem lida com eles é que sofre com essa falta. Acredito que se os professores castigassem as crianças e esse castigo fosse levado a cabo em casa as coisas iam melhor encaminhadas mas infelizmente os professores, educadores e técnicos sociais tem um trabalho que é completamente anulado no seio familiar. Dai a minha indignação e dizer que uma palmada bem dada, pelos pais, no momento certo e as outras figuras de educação terem mais autoridade não fazia nada mal à educação e desenvolvimento da criança.
    Também já tive vontade de dar umas palmadas, já tive autorização dos pais para o fazer, mas claro que não o fiz nem vou fazer.

    ResponderEliminar
  7. Vou te ser sincera: se um dia tiver um filho e o professor lhe der uma palmada podes ter a certeza que a situação não passa impune! Defendo uma boa palmada é certo, mas pelos pais (não confundir com uma tareia), existem muitos miúdos por aí que merecem um bom par de estalos a ver se atinam para a vida, mas são os pais acima de tudo que têm legitimidade para tal, não os avós, nãos os tios, ou os professores.

    Mas isto é a minha opinião claro :D

    ResponderEliminar
  8. Em vez de concelhos, experimenta dar-lhes "conselhos", ou então começa por algo mais modesto, sei lá... dá-lhes uma Junta de Freguesia que eles vão adorar.
    Provavelmente ofereceste-lhes concelhos pobres. Aposto que se lhes desses o Concelho de Cascais, eles aceitavam. :O

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh pá, só agora vi este comentário. Sr. anónimo vá pregar para outra freguesia. Chato!

      Eliminar

Escreve, escreve, que eu gosto muito de ler as coisas boas que escreves.
Respostas a questões e comentários serão feitos por aqui, por isso, volta, para leres o que te escrevi.
Um beijinho com sabor a cereja para ti!