sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Rescaldo da saída

Acho que posso dizer que já me diverti mais mas foi bom porque sai de casa.
Éramos 6. A J, a M e o namorado (V) a minha colega de mestrado A e o marido (F). Bem falei bastante (numa primeira parte) e bebi pouco... uma caipirinha apenas.
Enquanto a A e o F estiveram lá falei para burro depois a conversa começou a parar... A J não fala porque foi operada às cordas vocais, eu comecei a ver os efeitos das caminhadas e das pedaladas e A M lá ia dizendo umas coisas mas foi ficando murcho e lá viemos embora.
Posso dizer que ás paginas tantas recebo uma mensagem do L (lembram-se da personagem que conheci lá?, esse mesmo!)  a dizer: bons olhos te vejam por cá. Caguei... não me apetece perder tempo com ele... não faz o meu genéro.

Conclusões que tiro...
acordar cedo, fazer exercício, trabalhar e sair, começa a ficar pesado. O corpo não aguenta;
sempre que saímos alguém quer conhecer a J;
fico sempre a pensar o que tenho de errado porque não atraio atenção de ninguém;
tenho que trabalhar a auto-estima, mas depois penso, para quê?,  a cara esta lá e o corpo também, por isso, que importa ter boa auto-estima, ninguém me pega e não.

3 comentários:

  1. A autoestima tem de ser e estar sempre presente, até porque se não gostarmos de nós mesmos, quem gostará?

    :3

    ResponderEliminar
  2. Então, não digas isso. Vais ver que qd menos esperas aparece alguém especial.

    Beijinhos,
    Carminho

    ResponderEliminar

Escreve, escreve, que eu gosto muito de ler as coisas boas que escreves.
Respostas a questões e comentários serão feitos por aqui, por isso, volta, para leres o que te escrevi.
Um beijinho com sabor a cereja para ti!